Quando você está refém das próprias emoções, parece não ter para onde fugir…

 

Não é sua culpa se sentir assim. E eu quero te mostrar, através desse método, como você pode assumir o controle da sua vida de forma segura, rápida e eficaz.

agendar avaliçãosaber mais

Quando você está refém das próprias emoções, parece não ter para onde fugir…

 

Não é sua culpa se sentir assim. E eu quero te mostrar, através desse método, como você pode assumir o controle da sua vida de forma segura, rápida e eficaz.

agendar avaliaçãosaber mais

Quando você está refém das próprias emoções, parece não ter para onde fugir…

 

Não é sua culpa se sentir assim.
E eu quero te mostrar, através desse método, como você pode assumir o controle da sua vida de forma segura, rápida e eficaz.

agendar avaliaçãoler mais

Mas esse método não é para todas as pessoas

Você pode achar isso estranho, e, de fato, muitas pessoas se surpreendem quando digo isto. Porém, nem todas as pessoas estão prontas para serem felizes novamente. Por incrível que pareça, nem todas as pessoas se cansaram de ser vítimas dessas emoções que corroem os pensamentos e o corpo. Algumas pessoas sentem-se beneficiadas de alguma forma com o sofrimento que estão passando, mesmo que de forma não consciente.

Eu acredito que você não é uma dessas pessoas, e diferente do que você está farto de encontrar por aí, você só se beneficiará desse método se realmente estiver pronto, e demonstrar que está. Este método não é uma fórmula mágica da felicidade. E se estiver esperando que alguém faça por você algo que somente você pode fazer, não precisa seguir com a leitura, tudo bem?

De fato, não faz o menor sentido isso ser como tantas outras promessas que encontramos por aí somente com a intenção de te manter preso nelas investindo o seu tempo e dinheiro sem sair do lugar. O que você vai entender aqui é como transformar de uma vez por todas essas emoções que te corroem e colocar sua vida no eixo de onde ela nunca deveria ter saído.

Mas me diz uma coisa: você já buscou alguma forma de tratar esse seu problema, não é verdade?

Eu não sei quais tentativas de tratamento, exatamente, você já realizou – se foi com remédios ou profissionais e que não surtiram o efeito que você gostaria. Mas o que mais encontramos por aí são tratamentos que enfiam remédios em cima de remédios fazendo com que fique tão anestesiado que, junto com sua tristeza, se vai, também, qualquer outro sentimento, restando apenas a apatia, o vazio e o desgosto da vida.

A maioria das vezes a justificativa que dão é a baixa (ou a falta) de serotonina, te fazendo crer que você tem algum defeito inexplicável e que seu organismo é que te impossibilita de se sentir leve e feliz.

Com isso não quero sugerir que as outras formas de tratamento não funcionam, e muito menos quero dizer que os remédios não são necessários em alguns momentos. Mas o que posso afirmar categoricamente é que não é a melhor forma.

Imagine que os medicamentos são como um tapete no meio de uma sala toda suja. Daí varremos toda aquela sujeira para debaixo dele e fingimos que a sala está limpa. Quem entrar na sala e ver pode até achar que está tudo limpo e organizado, mas você, que é o dono da casa, sabe que tudo não passa de aparência, e que, na verdade, ainda está tudo sujo.

E pra piorar, se por qualquer motivo for preciso tirar esse tapete de lá, a sujeira aparece, maior e ainda mais encardida do que antes!

Isso faz sentido pra você, não faz?

 

Eu não sei quais tentativas de tratamento, exatamente, você já realizou – se foi com remédios ou profissionais e que não surtiram o efeito que você gostaria. Mas o que mais encontramos por aí são tratamentos que enfiam remédios em cima de remédios fazendo com que fique tão anestesiado que, junto com sua tristeza, se vai, também, qualquer outro sentimento, restando apenas a apatia, o vazio e o desgosto da vida.

A maioria das vezes a justificativa que dão é a baixa (ou a falta) de serotonina, te fazendo crer que você tem algum defeito inexplicável e que seu organismo é que te impossibilita de se sentir leve e feliz.

Com isso não quero sugerir que as outras formas de tratamento não funcionam, e muito menos quero dizer que os remédios não são necessários em alguns momentos. Mas o que posso afirmar categoricamente é que não é a melhor forma.

Imagine que os medicamentos são como um tapete no meio de uma sala toda suja. Daí varremos toda aquela sujeira para debaixo dele e fingimos que a sala está limpa. Quem entrar na sala e ver pode até achar que está tudo limpo e organizado, mas você, que é o dono da casa, sabe que tudo não passa de aparência, e que, na verdade, ainda está tudo sujo.

E pra piorar, se por qualquer motivo for preciso tirar esse tapete de lá, a sujeira aparece, maior e ainda mais encardida do que antes!

Isso faz sentido pra você, não faz?

 

Tratando o sintoma e não a causa

Os remédios que você toma acabam tratando apenas o sintoma, a sujeira aparente ou superficial, e não a causa do problema que é a sujeira enraizada. E é por isso que, se o mal não for tratado pela raiz, acabamos por ficar prisioneiros dos remédios para sempre!

Daí eu te pergunto: por que você está sofrendo?

Você pode até ter uma rápida resposta para isso como uma grande decepção amorosa, a perda de um ente querido, o desemprego… Mas por incrível que pareça, muitos clientes chegam até mim dizendo que tem uma vida boa, e ainda assim querem se suicidar.

Isso ocorre porque o problema nunca é o problema. As justificativas que damos são uma resposta racional da nossa mente consciente, e não é nela onde está o real motivo da nossa dor. O real motivo está muito mais profundo do que tudo isso. Mais especificamente na nossa mente subconsciente.

Já pensou há quanto tempo você está passando por isso?

Tratando o sintoma e não a causa

Os remédios que você toma acabam tratando apenas o sintoma, a sujeira aparente ou superficial, e não a causa do problema que é a sujeira enraizada. E é por isso que, se o mal não for tratado pela raiz, acabamos por ficar prisioneiros dos remédios para sempre!

Daí eu te pergunto: por que você está sofrendo?

Você pode até ter uma rápida resposta para isso como uma grande decepção amorosa, a perda de um ente querido, o desemprego… Mas por incrível que pareça, muitos clientes chegam até mim dizendo que tem uma vida boa, e ainda assim querem se suicidar.

Isso ocorre porque o problema nunca é o problema. As justificativas que damos são uma resposta racional da nossa mente consciente, e não é nela onde está o real motivo da nossa dor. O real motivo está muito mais profundo do que tudo isso. Mais especificamente na nossa mente subconsciente.

Já pensou há quanto tempo você está passando por isso?

Nossa sociedade está doente.

Uma avassaladora epidemia mundial!

Não acredite apenas em mim! Podemos ver essas informações facilmente com uma rápida busca. E os dados mostram que…

=

Não é à toa...

Entre 2005 e 2015 o índice de pessoas com depressão aumentou 18,4%, de acordo com a Organização Mundial da Saúde.

=

No Brasil...

Mais de 20,2 milhões de pessoas sofrem com a depressão (2018, OMS)

=

Ainda sobre a OMS...

Mulheres jovens, grávidas ou em período pós-parto, e idosas são as que mais sofrem com a depressão. Índice chega a ser 150% maior do que entre homens.

=

Já quando se fala de ansiedade...

O Brasil é o país número 1! Mais de 18 milhões de brasileiros tem sintomas de ansiedade.

=

Depressão e Ansiedade...

Levam, muitas vezes, ao suicídio. No Brasil registra-se 30 pessoas, em média, que tiram a própria vida por dia. (2018, Estadão)

=

Sem falar na dependência de remédios!

Entre 2013 e 2017 foi registrado o aumento de 42% nas vendas de remédios no Brasil. O mercado farmacêutico faturou R$ 49 bilhões em 2016.

90% dos suicídios poderiam ser evitados se as pessoas tivessem acesso a tratamento e pudessem tratar a doença que leva ao suicídio

 

Antônio Geraldo da Silva, Presidente da Associação Psiquiátrica da América Latina (Apal)

O que infelizmente acontece com muita frequência, são pessoas que passam anos e anos, aliás, passam a vida toda tentando se tratar sem nenhum sucesso definitivo.

As pessoas gastam em média de R$ 400 a R$ 1.500 todos os meses, em tratamentos que literalmente empurram o problema com a barriga, e no final das contas, acabam gastando, no melhor dos cenários R$4.800,00 por ano e veem esse dinheiro indo pelo ralo!

Isso sem contar na quantidade de momentos que perdemos, de estar com as pessoas que realmente amamos, e até mesmo conseguir evoluir profissionalmente, porque não conseguem se dedicar como os outros colegas de trabalho, e se sentem totalmente paralisadas, enquanto veem a vida passando em sua frente.

O caso Mariana

Mariana é um ótimo exemplo de como os sentimentos negativos podem ser destrutivos. Jornalista, na época tinha 33 anos, casada, mãe de uma filha de 4 anos.

Quando a Mari me procurou, ela dizia sofrer de depressão e ansiedade. Nos momentos de crise, dizia sentir cansaço, fadiga, dores nas costas, não sentia vontade de sair da cama e um apetite exagerado por alimentos pouco saudáveis. No trabalho ela achava que todos na empresa estavam contra ela, e qualquer coisa que tentava fazer ela falhava. Por não saber como agir nessas situações, acabou por ser demitida.

Com isso também veio um sentimento de culpa, por não estar sendo uma boa mãe, uma boa esposa, porque jogava suas frustrações em cima do marido e da filha que em nada tinham a ver com seus problemas. O nível de estresse e ansiedade foi tanto que um dia, ao levantar da cama, sentiu uma dor forte no joelho – tinha sido um aneurisma num vaso sanguíneo atrás do joelho, e isso a paralisou mais ainda.

Evento + Emoção = Programação

Evento + Emoção
=

Programação

Durante o tratamento, utilizei um método dentro do processo de hipnose chamado “Regress to Cause”, onde a Mariana voltou a um evento da vida dela quando tinha 6 anos de idade.

Nesse dia, a Mariana de 6 anos soube que sua avó materna havia falecido, e quando foi abraçar a mãe com a intenção de ser acolhida, pois estava muito triste, sua mãe a empurrou e a afastou dizendo que não queria ver ninguém.

6 anos

Mais a frente, agora a Mariana de 16 anos, se viu numa briga com o ex-namorado que a puxou pelo cabelo e depois a empurrou no chão.

16 anos

$

Sabemos que as pessoas, quando perdem um ente querido, no desespero, podem fazer atos irracionais como esse, mas a Mariana de 6 anos que esperava ser acolhida pela mãe quando estava triste, não tinha ainda essa capacidade de compreensão que nós adultos temos.

Depois, a Mariana de 27 anos se viu brigando com a mãe que disse que não ia no casamento dela, e que de fato não foi.

27 anos

O último evento, aquele que desencadeou todos os problemas, foi aos 30 anos, quando uma colega do trabalho levou todos os créditos por uma matéria que ela tinha feito.

30 anos

Nesse dia, a Mariana de 6 anos soube que sua avó materna havia falecido, e quando foi abraçar a mãe com a intenção de ser acolhida, pois estava muito triste, sua mãe a empurrou e a afastou dizendo que não queria ver ninguém.

6 anos

$

Sabemos que as pessoas, quando perdem um ente querido, no desespero, podem fazer atos irracionais como esse, mas a Mariana de 6 anos que esperava ser acolhida pela mãe quando estava triste, não tinha ainda essa capacidade de compreensão que nós adultos temos.

Mais a frente, agora a Mariana de 16 anos, se viu numa briga com o ex-namorado que a puxou pelo cabelo e depois a empurrou no chão.

16 anos

Depois, a Mariana de 27 anos se viu brigando com a mãe que disse que não ia no casamento dela, e que de fato não foi.

27 anos

O último evento, aquele que desencadeou todos os problemas, foi aos 30 anos, quando uma colega do trabalho levou todos os créditos por uma matéria que ela tinha feito.

30 anos

Pronto! As emoções associadas aos eventos da vida da Mariana, e que geraram sentimentos de raiva, traição, culpa, e abandono, foram o suficiente para que o seu subconsciente ligasse todos os pontos dos eventos e criasse um padrão, ou seja, um sistema de autoproteção para que a Mariana jamais sofresse novamente dessas emoções negativas.

Sendo assim o subconsciente tirava a vontade dela de sair da cama e ir trabalhar, e dessa forma não ser traída mais uma vez por algum colega. Afastava ela do convívio familiar e social para não se sentir rejeitada e abandonada por ninguém. E também fez a Mariana repetir o comportamento da mãe (com sua filhinha) quando a afastou e disse que não queria ver ninguém, sendo mais tarde, reforçado ao abandono da mãe que não foi ao seu casamento.

Mariana lembrava do dia que a avó havia falecido, mas não lembrava do que a mãe havia feito com ela – mas o seu subconsciente sabia, e ele havia guardado essa memória. Mariana também pensava que o evento com o ex-namorado aos 16 anos de idade já tinha sido superado, pois havia ocorrido há muitos anos atrás, mas o subconsciente havia guardado essa informação para caso precisasse dela mais tarde. A mãe já havia pedido perdão à filha pela briga que a fez não ir ao casamento, e para Mariana estava tudo bem, mas a emoção associada ao evento estava ali… guardada no subconsciente.

A Mariana precisava se livrar de tudo aquilo, pois nada do que ela já havia tentado tinha surtido um efeito permanente. E pra ter a sua família unida novamente, estava mais que pronta para assumir o controle da própria vida!

E foi isso o que ela fez!

Ela me autorizou a contar a sua história para que mais pessoas pudessem entender e decidir a também assumirem o controle e voltar a viver da forma que nunca deveriam ter deixado de viver! E essa é a mensagem que ela me mandou, 11 dias após a sua primeira e única sessão realizada!

Não estamos no controle de nós mesmos…

 

A mente humana é trina, ou seja, é composta de três partes: consciência, a subconsciência e a inconsciência. São como três irmãs, de igual importância, porém com funções diferentes.

Durante milhares e milhares de anos, a mente humana vem passando por um processo evolutivo até chegar onde estamos agora. A consciência é a irmã mais nova das três, e por isso ela acaba sendo subjugada pelas mentes mais velhas e exerce funções mais simples, como o raciocínio lógico, a memória curta e a força de vontade.

A inconsciência é a irmã mais velha, e é responsável pelo nosso sistema autônomo e imunológico. Ela é quem faz seu coração bater, sua digestão, sua respiração, etc.

A subconsciência é a irmã do meio e possui uma enorme responsabilidade. Ela é responsável por 95% da sua vida! É uma mente mais profunda e é nela que se encontra suas memórias de longo prazo, suas emoções, seus hábitos e a autopreservação. Ela é um sistema complexo que vai sendo programado ao longo da nossa vida. Ela junta as informações e consolida numa poderosa cadeia de dados, e dessa forma, padroniza todo o nosso comportamento para agirmos de forma automática diante de qualquer situação. Ela é incrível, não é mesmo?

Apesar da subconsciência ser tão fantástica, ela também é bastante preguiçosa, pois ela tende a resistir as mudanças para economizar energia. E por causa disso todas as nossas ações são baseadas nas programações instaladas no subconsciente, e se uma programação ruim entra, a sua força de vontade nada pode fazer pra mudar isso.

É exatamente isso que o subconsciente faz, repete padrões aprendidos com o intuito de tentar nos proteger, mesmo que na realidade esteja atrapalhando a nossa vida. Se para ele aquela situação é uma ameaça, ele vai reagir e se defender com todas as suas forças.

E ele sempre vai vencer!

Todos Nós somos fruto das nossas programações, e esse processo se inicia desde a nossa gestação – é muito comum dentro da revivência, o cliente voltar enquanto estava na barriga da mãe. Muitas vezes não temos culpa disso, porque esses padrões são criados dentro da nossa mente por situações em que simplesmente não temos como controlar!

Agora você sabe o porquê…

Agora, e principalmente agora que você sabe o motivo pelo qual você se sente assim, e entendeu que você não é o culpado por sentir o que sente, você é o único responsável por continuar sentindo isso tudo ao invés de resolve-lo definitivamente, concorda?

Se a sua resposta foi SIM, você já deu MAIS UM PASSO nessa preparação para realizar o tratamento e poder REASSUMIR O CONTROLE DA SUA VIDA!

Mas o que é Hipnoterapia?

 

A Hipnoterapia é um tratamento revolucionário que procura a solução diretamente na fonte dos seus obstáculos na mente subconsciente! Todos os pensamentos, medos, emoções e padrões de comportamento estão guardados e arquivados nessa mente profunda, agindo continuamente em nossa vida, influenciando decisões, hábitos e, como já vimos, até o destino.

O papel do Hipnoterapeuta é IDENTIFICAR OS EVENTOS CAUSADORES desses comportamentos negativos e ajudar o cliente a RESSINIFICÁ-LOS.

Veja abaixo as principais dúvidas e respostas sobre a Hipnoterapia.

Todo mundo pode ser hipnotizado?

Sim, todas as pessoas entram em estado de hipnose, porém para a sessão acontecer é necessário que se tenha as faculdades mentais em ordem, ou seja, consiga seguir instruções.

Vou contar segredos ou fazer algo contra a minha vontade?

Não. Como você sempre está no controle, não há como fazer o que não quer. Mas para que o tratamento funcione, é preciso ter a atitude mental: “Eu gosto dessa sugestão, e sei que ela funciona!”

Vou dormir ou ficar inconsciente?

Não. Hipnose nada tem a ver com o sono. Apesar de usarmos o relaxamento físico como auxiliador no processo de hipnoterapia, a sessão é dinâmica. Por isso você também não fica insconsciente, pois para a hipnoterapia ser efetiva é necessário feedback do cliente. Você estará consciente sempre.

É preciso acreditar para que funcione?

A hipnose é um processo natural da mente humana. Não é preciso acreditar nas funções do corpo ou da mente para que elas sejam reais. Por isso, não é rara a busca por um hipnoterapeuta ainda sem acreditar e a sessão transcorrer muito bem, com os resultados desejados. O que importa é que haja confiança no profissional, desejo de mudança e seguir corretamente as instruções dadas durante a sessão.

É possível ficar preso em hipnose?

Não. Você sempre estará no controle, consciente o tempo todo.

Vou lembrar de tudo o que aconteceu na sessão?

Sim. Você estará consciente o tempo todo, portanto, você lembrará de tudo sim.

É possível apagar lembranças?

Não. A mente não permite que haja deleção de informações, mas conseguimos ressignificar os eventos e neutralizar as emoções negativas associadas a eles. Ou seja, haverá apenas uma nova interpretação dos fatos.

O tratamento com Hipnose é caro?

A definição do que é caro ou barato é muito relativa. Mas eu te pergunto: Qual o preço da sua saúde? Qual o preço de ter a sua vida de volta? Qual o preço de estar junto da sua família novamente? Quanto você já gastou em tratamentos que não surtiram efeitos? Quando realmente percebemos tudo isso, sabemos a resposta da pergunta, não é mesmo?

Todo mundo pode ser hipnotizado?

Sim, todas as pessoas entram em estado de hipnose, porém para a sessão acontecer é necessário que se tenha as faculdades mentais em ordem, ou seja, consiga seguir instruções.

Vou contar segredos ou fazer algo contra a minha vontade?

Não. Como você sempre está no controle, não há como fazer o que não quer. Mas para que o tratamento funcione, é preciso ter a atitude mental: “Eu gosto dessa sugestão, e sei que ela funciona!”

Vou dormir ou ficar inconsciente?

Não. Hipnose nada tem a ver com o sono. Apesar de usarmos o relaxamento físico como auxiliador no processo de hipnoterapia, a sessão é dinâmica. Por isso você também não fica insconsciente, pois para a hipnoterapia ser efetiva é necessário feedback do cliente. Você estará consciente sempre.

É preciso acreditar para que funcione?

A hipnose é um processo natural da mente humana. Não é preciso acreditar nas funções do corpo ou da mente para que elas sejam reais. Por isso, não é rara a busca por um hipnoterapeuta ainda sem acreditar e a sessão transcorrer muito bem, com os resultados desejados. O que importa é que haja confiança no profissional, desejo de mudança e seguir corretamente as instruções dadas durante a sessão.

É possível ficar preso em hipnose?

Não. Você sempre estará no controle, consciente o tempo todo.

Vou lembrar de tudo o que aconteceu na sessão?

Sim. Você estará consciente o tempo todo, portanto, você lembrará de tudo sim.

É possível apagar lembranças?

Não. A mente não permite que haja deleção de informações, mas conseguimos ressignificar os eventos e neutralizar as emoções negativas associadas a eles. Ou seja, haverá apenas uma nova interpretação dos fatos.

O tratamento com Hipnose é caro?

A definição do que é caro ou barato é muito relativa. Mas eu te pergunto: Qual o preço da sua saúde? Qual o preço de ter a sua vida de volta? Qual o preço de estar junto da sua família novamente? Quanto você já gastou em tratamentos que não surtiram efeitos? Quando realmente percebemos tudo isso, sabemos a resposta da pergunta, não é mesmo?

Resumindo…

 

Hipnose é atravessar o fator crítico (ou barreira) da mente consciente e estabelecer no subconsciente um pensamento ou sentimento exclusivo aceitável.

Não entendeu?

Assista esse vídeo para entender melhor o Modelo da Mente.

Coloque um ponto final no sofrimento.
Recupere o controle da sua mente e de suas escolhas.

Como funciona a Terapia?

1º Passo: Sessão de Avaliação

A avaliação servirá de guia para o seu tratamento. É nessa etapa que vamos decidir juntos se o seu problema se adequa para tratamento através da hipnose, bem como qual a melhor maneira de ajudar você a superá-lo de forma rápida e segura.

Na avaliação você terá a oportunidade de experimentar o estado hipnótico, sanar quaisquer dúvidas sobre o tratamento e entender como se dá o processo da hipnoterapia.

 

2º Passo: Sessão de Hipnoterapia

Com base nas informações levantadas em nossa sessão de avaliação, o tratamento se inicia. Você já terá experimentado o estado hipnótico de antemão, por isso estará absolutamente confortável e confiante de sua decisão.

Seu desejo profundo de mudar e de conquistar uma nova vida nos ajudará a acessar as áreas adormecidas de sua mente, desvendando os gatilhos por trás do seu comportamento, distúrbio ou fobia. A partir desse momento, vamos então modificar os padrões de pensamento negativos, as “amarras mentais” que estão te impedindo de viver a vida que sempre quis.

Sem qualquer contraindicação, trata-se de um tratamento seguro para qualquer idade. Todo o processo é realizado em consultório, de maneira ética e respeitando a individualidade de cada cliente.

Quem é seu Hipnoterapeuta

Plaiter Pontes é Hipnoterapeuta certificado pelo maior instituto de hipnose do mundo — a OMNI Hypnosis Training Center, presente em 25 países e a única que tem um processo com a certificação ISO 9001, estando num grupo seleto de hipnoterapeutas mundiais.

Também é membro do Naticional Guild of Hypnotists (NGH), International Board of Hypnotists (IBH) e é formado em Gestão Empresarial. Fundou sua primeira empresa em 2012 e em 2016 fundou uma agência de marketing digital. Trocou sua promissora carreira para se tornar Hipnoterapeuta, pois enxerga isso como sua missão de vida e a mente como a chave mestra da felicidade das pessoas.

Eu posso ajudar você a reassumir o controle da sua vida!
A OMNI HYPNOSIS TRAINING CENTER é o único centro de treinamento em hipnose do mundo com ISO 9001, tanto para instituição quanto para o Treinamento de Hipnoterapia.

Você está preparado para dar o primeiro passo em direção da sua nova vida?

Marcar consulta de avaliação

Informações

Após o preenchimento do formulário, você será redirecionado para o chat no Whatsapp para falar com a minha secretária e agendar sua avaliação, bem como tirar quaisquer dúvidas.

Plaiter Pontes Hipnoterapia Avançada

Av. Ayrton Senna 5500, bloco 2 Sala 234 (Shopping Uptown)
Barra da Tijuca, Rio de Janeiro – RJ

CNPJ: 32.456.513/0001-06